O nome correto é “Língua de Sinais Brasileira” (ou “Língua de sinais brasileira”), e não Língua Brasileira de Sinais ,  pois Língua Brasileira não existe. O termo “língua de sinais” constitui uma unidade vocabular, ou seja, funciona como se as três palavras (língua, de e sinais) fossem uma só.  Então, adjetivamos cada “língua de sinais” existente no mundo. Língua de Sinais Brasileira, Língua de Sinais Americana, Língua de Sinais Mexicana, Língua de Sinais Francesa etc.

 Conforme Fernando Capovilla, “Língua de Sinais é uma unidade, que se refere a uma modalidade lingüística quiroarticulatória-visual e não oroarticulatória-auditiva. Assim, há Língua de Sinais Brasileira (porque é a Língua de Sinais desenvolvida e empregada pela comunidade surda brasileira.

 Não existe uma Língua Brasileira (de sinais ou falada). Sei disso porque quando fazia uso destes termos TODOS os benditos redatores de revistas e jornais riscavam o Brasileira e trocavam pelo Portuguesa, produzindo um monstrengo conceitual de proporções e conseqüências desastrosas… Além disso, a propósito, se traduzirmos American Sign Language obteremos Língua de Sinais Americana e não Língua Americana de Sinais”. (Capovilla, comunicação pessoal, em 8/6/O1).

 A sigla correta é “Libras” e não “LIBRAS” .

  Quando foi divulgado o uso da sigla “LIBRAS”, explicava-se esta sigla da seguinte forma: LI de Língua, BRA de Brasileira, e S de Sinais.  Com a grafia “Libras”, a sigla significa: Li de Língua de Sinais, e bras de Brasileira. ( FONTE – Educação online ,Romeu Cazume Sassaki , 2005 ) 

A Libras não é universal .Existe a língua de sinais Americana ( ASL) , também a língua de sinais Italiana ( BSL) , ETC …. que por sua vez são diferentes uma das outras .

A Libras possue dialetos regionais , podem variar de uma região para outra , são as variações linguísticas .

O alfabeto digital ou manual representa as letras do alfabeto escrito de uma língua oral , não são sinais .

Enquanto um surdo não conversa no escuro, o ouvinte não conversa debaixo d’agua.

Em local barulhento o ouvinte não consegue se comunicar, a menos que grite, nesse caso, o surdo se comunica sem problemas.

Além disso, o ouvinte não consegue comer e falar ao mesmo tempo, educadamente, e sem engasgar, enquanto o surdo não sofre essa restrição.