Volume alto pode causar danos graves depois de 5 anos, dizem cientistas.
Até 100 milhões de pessoas ouvem música em portáteis diariamente.

 Da Reuters

Milhões de jovens na Europa correm o risco de sofrerem perda de audição permanente depois cinco anos se continuarem ouvindo música em volume muito alto em seus tocadores de MP3 por mais de cinco horas por semana, afirmaram cientistas da União Européia .
A pesquisa, encomendada pela Comissão Européia, ataca o conceito de “entretenimento do ruído”, afirmando que crianças e adolescentes devem ser protegidos de volumes sonoros cada vez maiores de todo o tipo de aparelhos, incluindo celulares.

 “Tem havido crescente preocupação sobre a exposição da nova geração a tocadores de música digital que podem reproduzir sons a volumes muito altos sem perda de qualidade”, afirma a Comissão Européia, braço executivo da União Européia, em comunicado.“Risco de perda de audição depende do volume e do tempo de exposição”, afirma a comissão. Mais e mais jovens estão expostos à uma ameaça significativa à audição, segundo a comissão.

 Especialistas do órgão executivo estimam que entre 50 milhões e 100 milhões de pessoas ouvem música em tocadores portáteis diariamente.

   Limites e alertas

Se eles usarem o aparelho por apenas cinco horas por semana a um volume acima de 89 decibéis, eles já estarão excedendo os limites da União Européia de barulho permitido em locais de trabalho, afirmam os especialistas. Mas se eles usarem os aparelhos por períodos mais longos, correm risco de perda permanente de audição após cinco anos.

 Os cientistas calcularam que o número de pessoas que está nessa categoria de risco é de cinco a 10% dos usuários de tocadores portáteis de música, o que significa até 10 milhões de pessoas na União Européia.

 As vendas de aparelhos de música digital dispararam em países da União Européia nos últimos anos. Especialistas da Comissão estimam as vendas unitárias de tocadores portáteis de áudio entre 184 e 246 milhões nos últimos quatro anos. Os aparelhos de MP3 correspondem a algo entre 124 milhões e 165 milhões de unidades. Celulares usados com volume excessivo também são alvo da comissária européia para assuntos de consumo Meglena Kuneva.

 “Eu estou preocupada que tantos jovens …. que são usuários freqüentes de tocadores portáteis de música e celulares a volumes elevados, possam, sem saber, estar prejudicando a audição de maneira irrevogável”, disse ela em comunicado.

http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/+DE+MP.html